Já Pensaste o Quanto os Jovens Sofrem na “Idade do Armário”?

Já Pensaste o Quanto os Jovens Sofrem na “Idade do Armário”?

Já Pensaste o quanto os jovens sofrem na adolescência quando se encontram na “fase do armário”?

Lembras-te como te sentias nessa altura?

Lembraste de como ás vezes era difícil de aceitares as orientações que te eram dadas pelos teus Pais?

Será que foste devidamente compreendido nessa altura?

É sempre bom fazermos uma retrospecção daquilo que sentimos nessa fase, porque torna-se mais fácil entendermos o turbilhão de contradições que operam na cabeça dos jovens.

Mas afinal porque se chama à adolescência a “Idade do Armário”?

Todos os jovem passam por esta fase e é fácil de detectar, amuam, tornam-se silenciosos, trancam-se no quarto (uma espécie de armário?).

Mas na verdade, a puberdade é também uma etapa difícil para os pais que muitas vezes não sabem como lidar com as transformações que estão a ocorrer aos seus filhos, originando em muitos casos uma dificuldade de comunicação provocando um certo afastamento.

Mas convém lembrar que esta é também uma etapa assustadora para os filhos, que têm de lidar com todas as alterações no seu corpo, nas suas emoções e nas suas relações sociais.

Nós que somos pais de dois rapazes, lembra-mo-nos perfeitamente dessa fase e muitas vezes até de falar ao pediatra deles de certas atitudes e comportamentos e a resposta era só uma:

Pais eles estão na fase do Armário, isso vai passar.

O certo é que realmente muitas vezes era difícil de lidar com eles, porque a nossa opinião não contava para nada, eles é que sabiam tudo e nós não sabíamos nada.

Os amigos passam a ser a parte mais importante e os pais, desculpem-me a a palavras são uns “chatos” que implicam com tudo.

Nós sempre tentamos compreendê-los e sempre aceitamos que era uma fase complicada, porque se estava a dar uma grande transformação, tanto a nível físico como emocional e até social.

Mas como compreendemos esta fase da vida,  até porque também já passamos por ela e isso é sempre bom nós analisarmos, porque hoje somos adultos mas também já fomos adolescentes e os nossos pais já passaram connosco o que nós estamos a passar com os nossos filhos, por tudo isto sempre tivemos um comportamento de afecto, firmeza, protecção e um apoio constante mas sempre com um critica adequada à situação.

Felizmente temos dois filhos espectaculares que passaram por esta fase, reconheço um pouco complicada mas sempre com pais presentes, amigos e conselheiros e isso efectivamente reflecte-se na pessoa que são hoje, uns bons filhos.

Este eBook é uma Oferta, clica na imagem e vais recebê-lo no teu email.

 

Muitas vezes esta fase complica-se, porque a falta de tempo que os pais têm para os filhos nos dias de hoje, faz com que nem se apercebam e assim não valorizam devidamente, não dando o apoio que seria necessário e conveniente.

É muito importante para os adolescentes serem compreendidos pois tentam ser autênticos e generosos e por vezes vivem num desamparo tão imperceptível aos olhos de quem devia olhar por eles.

Será que já alguma vez pensaste nisto?

Não achas que chegou a hora de pensar que devemos ter mais tempo para os filhos, para os ajudarmos a fazer a diferença que eles querem, mas que não sabem por onde começar?

Ter tempo para desfrutar da família é fundamental. O argumento da falta de tempo porque o trabalho o absorve na totalidade é uma banalidade que não corresponde à realidade. Na ânsia de trabalharmos muitas horas para dar tudo à família estamos só a pensar na questão material esquecendo o essencial ou seja estarmos sempre presente no apoio aos filhos.

Já Pensaste que quando os filhos pedem bens materiais, podem estar a cobrar aquilo que não conseguem ter?

A dedicação, compreensão, carinho e essencialmente a atenção.

E sabes porquê?

O velho argumento da falta de tempo!

Temos de acabar com este paradigma da falta de tempo, existem outras profissões que se pode executar e que nos proporcionam mais tempo e com a vantagem de mais rendimentos.

Eu que estou a escrever este artigo ultrapassei essa dificuldade quando me decidi a procurar algo que me proporcionasse maior disponibilidade de tempo, tendo encontrado através da internet.

Já pensaste no poder que actualmente a internet tem?

Já Imaginaste a importância de construíres a tua presença na internet?

Eu assim o fiz e hoje sou blogger , o que me permite tirar rendimentos substanciais com esta actividade fascinante.

Trabalhando na internet vais ter tempo para poderes acompanhar mais os teu filhos, desfrutar da tua família, adquirir novos conhecimentos e competências, fazer novas amizades e ter um sentimento de plena liberdade.

Já te imaginaste a viver da tua paixão?

Vamos começar a mudar as nossas mentalidades de que os empregos têm de ser sempre os tradicionais, chegou a hora de começarmos a pensar que existem varias formas de trabalhar para obter rendimentos que permitem viver a vida com a qualidade que qualquer ser humano merece.

Deixo-te aqui a dica para poderes começar a pensar, o que fazer?

Mas como gosto de saber a opinião dos outros um comentário teu vinha mesmo a calhar!

Até Breve

Milú e António

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao publicar um comentário neste site, concordas com a politica de privacidade do site acerca de como os teus dados são guardados e geridos.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: